Terça-feira, 29 de Maio de 2012

Estava a pensar escrever sobre a questão dos feriados e das férias já há algum tempo. Como todos sabem, foi acordado o corte de 4 feríados e o corte dos 3 dias de férias "extra" que eram atribuídos aos trabalhadores consoante a sua assiduidade.

Entretanto encontrei uma referência interessante a este tópico aqui e vou aproveitar para divulgar.

No post faz-se referência a um ponto importante que é o facto de se dever comparar, não os mínimo legais de cada país, mas aquilo que é realmente praticado no mercado de trabalho. Por referência a um estudo da OCDE de 2007, cujos resultados são resumidos pela tabela baixo, podemos ver que Portugal não era, de todo, um país com um excessivo número de dias de não-trabalho pagos. De facto, o total de dias de feriados e férias era apenas ligeiramente superior à média dos países analisados.

Ora, com o corte dos 4 feriados (e o potencial impacto nos dias efectivos de férias do corte dos 3 dias adicionais) Portugal vai ficar destacadamente em primeiro lugar, com o número de dias de não-trabalho pagos mais baixo da Europa.


Tags:

publicado por Mais Um Economista às 16:44 | link do post | comentar

Posts recentes

Previsões, revisões, desi...

O Reestruturador

Há recessões e Recessões

O Mundo ao Contrário

Novas previsões do FMI

Reestruturar, Reestrutura...

Pagar para Emprestar Dinh...

A Mal Comportada Islândia

A Desvalorização Cambial ...

Wolfson Economics Prize

Mais Um Economista

Subscreva para receber os posts no seu email

Posts mais comentados
comentários recentes
Apesar de ser expectável que as previsões não este...
Não era de esperar que as previsões falhassem?
"O que está em causa não é o tamanho exagerado do ...
Este homem é tão burro!
subscrever feeds
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Tags

todas as tags

links
arquivos

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012