Terça-feira, 12 de Junho de 2012

Pois, o país B é mesmo a Espanha e o país A a Alemanha.

Por estranho que pareça, entre 1999 e 2007, o saldo das contas públicas foi, em média, -2,2% na Alemanha e +0.2% em Espanha. Portanto um défice médio de 2,2% na Alemanha e um superavit médio de 0.2% em Espanha. Também importante é o facto da Espanha ter cumprido sempre o limite dos 3% do défice entre 1999 e 2007. Já a Alemanha nem por isso, em 9 anos furou a barreira dos 3% por 5 vezes.

E a dívida pública? Em 2007, era de 65% na Alemanha e de 36% em Espanha.

Parece que isto é um bocado contraditório face à ideia que se tem passado, lamentavelmente com bastante sucesso, de que a crise do euro é a consequência da actuação irresponsável dos governos do sul da Europa.

 
Actualização do post de 8 de Junho: Quem é Quem?
Abaixo estão dois gráficos para dois países, um com o saldo das contas públicas e outro com a dívida pública, entre 1996 e 2007.
Que países são?
Uma dica: o país A joga Sábado e o país B joga no Domingo.

 

    



publicado por Mais Um Economista às 11:10 | link do post | comentar

Posts recentes

Previsões, revisões, desi...

O Reestruturador

Há recessões e Recessões

O Mundo ao Contrário

Novas previsões do FMI

Reestruturar, Reestrutura...

Pagar para Emprestar Dinh...

A Mal Comportada Islândia

A Desvalorização Cambial ...

Wolfson Economics Prize

Mais Um Economista

Subscreva para receber os posts no seu email

Posts mais comentados
comentários recentes
Apesar de ser expectável que as previsões não este...
Não era de esperar que as previsões falhassem?
"O que está em causa não é o tamanho exagerado do ...
Este homem é tão burro!
subscrever feeds
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Tags

todas as tags

links
arquivos

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012